EXPOSIÇÃO LUGARES DE MEMÓRIA | CABEÇA PADRÃO

Na década de sessenta, inicia-se um rápido processo de transformação na paisagem algarvia, despoletado pelo interesse turístico que a região começa a suscitar lá fora. Simultaneamente eram realizados já os estudos de Prospecção e Defesa da Paisagem Urbana do Algarve realizados entre 1965-1970 pela (DGSU) sob o título: «Prospecção, Preservação e Recuperação de Elementos Urbanísticos e Arquitetónicos notáveis, em áreas urbanas e marginais viárias, na Região do Algarve» e assistia-se segundo as palavras de Cabeça Padrão a «uma monstruosa renovação urbana».